Aviso / Notice

Este blog se encontra desatualizado, inativo e arquivado como conteúdo estático. Eu continuo a eventualmente postar em to-post.it/henriquev. Um serviço simples de blog para usuários de Twitter criado por mim. Todo o conteúdo deste blog continuará existente no mesmo endereço de antes.

This is blog is out-dated, inactive and archived. I continue to post eventually on to-post.it/henriquev. Using a simple blogging service for Twitter users that I created.

Estou também em / find me also on:



Imposto é coisa de comunista

O que dizer de um assaltante? É ético alguém tirar algo de alguém por que essa pessoa tem muito ou porque alguns acham que as pessoas têm o dever de contribuir com a sociedade como obrigação?

Não? Então como diabos pode o Estado ter o fictício direito de nos roubar? Ele não tem. Imposto nada mais é do que uma das formas mais usadas de se fazer comunismo, ou seja: de roubar. Tirar o que é de alguém à força, de forma anti-ética.

Impostos não respeitam o Princípio da Não Agressão, logo são injustos. Uma ação é ou não é justa em sua própria natureza, não são suas conseqüências que determinam a justiça.

Ah, mas coisa de comunista? Por quê? Porque defender imposto é defender o comunismo, pelo menos no que tange ao roubo do dinheiro alheio ou mesmo próprio.

9 Responses to “Imposto é coisa de comunista”


  1. 1 luiz

    meu deuzo… vc tá falando de comunismo até hoje? meu amigo, o muro de berlim já caiu faz uns vinte anos.

  2. 2 Henrique Vicente

    É Luiz,
    eu ainda tenho que aprender a ignorar os trolls, pena que está difícil…

  3. 3 Rodrigo

    Amigo, voce tá sendo incoerente!

    Se é comunista pagar imposto, acredita tb que acionar a polícia quando esse mesmo assaltante te roubar seja comunista?

    Não faça discursos por fazer… tenha fundamentos e argumentos firmes.

    Abraços

  4. 4 Henrique Vicente

    Como incoerente?

    Primeiro, a polícia já é sustentada com o dinheiro roubado de quem paga imposto, assim como quase todo serviço público no tempo atual. Se um ladrão me rouba e depois pergunta se eu quero uma taça do vinho que ele me roubou tenha certeza que eu não vou negar. Da mesma forma, se o governo me rouba e me oferece um serviço, eu não vou deixar de usá-lo, apesar de ser contra o meio com o qual ele é custeado.

    Segundo, o problema não é o serviço, mas o imposto em si. Como falei, não justifica a forma como o dinheiro é arrecadado. Se o caso é segurança pública, certo, que o Estado tenha isso, mas não vá cobrar impostos por isso, que ele funcione como uma entidade civil funciona, oras.

  5. 5 Rodrigo

    rapaz…

    continuo vendo incoerencia em seu pensamento.. quem deveria pagar se não as pessoas que vão utilizar o serviço ?????

    a questão é que pagamos, e muito, para algo que não funciona… o que vc está propondo beira a loucura… o que seria de um estado sem tribuações ???? vc está propondo o anarquismo ???

    abraços

  6. 6 Henrique Vicente

    Justamente, quem usa os serviços são os que provavelmente devem pagar, a não ser quando existe algo que implica em contrário. Já o Estado obriga todos a pagarem por serviços até que não usam.

    Quando falei sobre entidades civis quis dizer tanto para sustentar serviços emergenciais e básicos para favorecer tanto pessoas desfavorecidas quanto as impossibilitadas de identificação, por exemplo. O que seria útil em casos de acidentes, amnésia, pouco poder aquisitivo, etc.

    Estado sem tributações não seria anarquismo, pois anarquismo implica na ausência de um Estado. Seria um Estado que buscasse outros meios de lucro. Por exemplo, através de doações, rendimentos conquistados por lucro de estatais (que trabalhassem em um livre mercado, jogando limpo, sem prejudicar a concorrência, claro) ou mesmo a atividade não nobre da especulação. Enfim, estou defendendo o fim dos impostos.

    Estamos evoluindo a cada dia e eu suponho que o anarco-capitalismo é a última etapa dessa evolução, que é lenta e gradual, como vem acontecendo a milênios. Cada vez o poder está mais diluído e há mais liberdade. Não é que eu esteja propondo o anarquismo para surgir magicamente hoje, considero o anarco-capitalismo o ideal e vejo que estamos caminhando para um mundo cada vez mais liberal, o que é positivo.

  7. 7 Carlos

    Deus do céu

  8. 8 netuo

    Sugiro que aqueles que fizeram muxoxos e estalaram suas línguas em desaprovação ao texto leiam este post:
    http://libertyzine.blogspot.com/2007/07/imposto-roubo-samuel-edward-konkin-iii.html

  1. 1 Princípio da Não-Agressão at Thinkings
Comments are currently closed.